8 Dicas de Seguro Viagem

Ter um seguro viagem garante que a sua viagem seja a mais tranquila possível, mesmo se acontecer algum imprevisto como acidentes, que exijam atendimento médico imediato ou a locomoção emergencial do segurado, por exemplo.

Claro que ninguém planeja uma viagem pensando que vai sofrer um acidente, precisar de uma emergência ou voltar antes do programado, porém já se sabe como são altos os gastos internacionais para esse tipo de coisas e como pode ser estressante resolver determinadas ocasiões.

Através do seguro viagem, a seguradora vai garantir a indenização e proteção em diversos problemas que possam surgir, dando toda a assistência que o segura precisar, auxiliando até mesmo em extravio de bagagem e perda de documentos.

Antes de contratar o seguro, é importante estar atento a detalhes que vão influenciar muito. Continue lendo, que separamos 8 dicas que vão fazer diferença na sua viagem:

 

  1. Contrate com antecedência

Contratar o seguro bem em cima da data da viagem pode ser mais complicado e ainda encarecer o preço. Os valores, que são cotados de acordo com o valor do dólar vigente, mudam de uma hora para a outra.

Algumas seguradoras até contratam na hora do embarque, porém é preciso confirmação do pagamento antes de ser aprovado o seguro e outras podem levar um tempo maior, de 2 a 3 dias, para ativar o seguro depois da compra.

Como não é possível contratar o seguro quando já estiver viajando, então o mais recomendado é resolver isso com, no mínimo, uma semana de antecedência.

 

  1. Defina as datas exatas de cobertura

Quando preencher essa informação para a contratação do seguro, coloque exatamente a data e hora do dia de embarque no país de origem e, igualmente a data e hora do desembarque, também no país de origem.

Algumas coberturas envolvem atraso de companhia e perda de bagagem, então será interessante ter sua viagem coberta logo no começo, para acionar a seguradora se algo assim acontecer.

Também pode ser interessante acrescentar dois a três dias a mais da data de desembarque, para se prevenir de atrasos com as companhias aéreas ou outros problemas, em que precise estender esse período.

 

  1. Avalie as coberturas

Antes de assinar o contrato, tenha conhecimento de todas as cláusulas e tudo o que o seguro cobre. Procure saber de todos os pormenores, porque fica mais fácil procurar a seguradora diante de um imprevisto se souber com o que exatamente pode ser ajudado.

É um pouco complicado, mas quando planejar a viagem, pense em todas as possibilidades e escolha a seguradora cuja apólice tenha mais a ver com elas. Quanto mais completa for, mais apoiado o segurado vai estar.

 

  1. Pesquise sobre as exigências do país de destino

Pesquise sobre qual o seguro mais adequado para o lugar onde está pensando viajar. Cada país tem suas leis e exigências para receber estrangeiros. Em relação a seguros, um exemplo são os 26 países europeus que fazem parte do Tratado de Schengen, que torna obrigatório a contratação de um seguro viagem no valor mínimo de € 30 000.

Esse seguro é exigido, porque esses lugares querem ter a certeza de, que se o turista precisar de atendimento médico ou outra assistência, ele terá como arcar com as despesas necessárias.

Os países que assinaram o Tratado são Alemanha, Estônia, Itália, Polônia, Áustria, Finlândia, Letônia, Portugal, Bélgica, França, Lituânia, República Checa, Dinamarca, Grécia, Linstenstaine, Suécia, Eslováquia, Holanda, Luxemburgo, Suíça, Eslovênia, Hungria, Malta, Espanha, Islândia e Noruega.

 

  1. Leve o contrato do seguro na viagem

Com a obrigatoriedade do seguro nesses países, será exigido a apresentação dele na imigração. Por isso, ao fazer as malas, coloque a apólice como item de necessidade básica.

Do mesmo jeito, mesmo tendo lido todas as cláusulas e estando a par de tudo, é bom ter como consultar novamente o seguro para verificar se a seguradora poderá auxiliar em uma situação específica.

Caso a seguradora se negue a ajudar, é possível acionar a Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), órgão responsável por controlar e fiscalizar o mercado de seguros.

 

  1. Tenha uma cópia do seguro

Leve o contrato na mala, mas tenha uma cópia também no Brasil, caso precise que alguém desse lado do mapa ajude com as cláusulas do seguro e questões jurídicas.

 

  1. Tenha os números da seguradora a mão

Anote na agenda do celular ou em um lugar de fácil acesso caso precise acionar a seguradora. Isso facilitará bastante em caso de emergência, tanto para o segurado, quanto para quem estiver com próximo a ele na viagem.

Como é aconselhado, se possível, ligar primeiro para a seguradora antes do atendimento médico, ter os números a mão, vai tornar o socorro mais rápido.

 

  1. Consulte um corretor de seguros

Existem muitas seguradoras e, ainda que o seguro saúde tenha sido regulamentado pela SUSEP com coberturas básicas, é bom saber quais são mais adequadas para garantir uma viagem tranquila.

Por essa razão, consultar um corretor de seguros é a solução mais indicada. Um profissional treinado e bem informado para orientar a respeito das diversas dúvidas que o segurado tem a respeito do que o seguro vai cobrir e se estão de acordo com as atividades que serão realizadas durante a viagem.

 

Então, antes viajar, consulte um corretor da Ransom Seguros.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *