Plano Odontológico, como funciona como contratar

O plano odontológico é um serviço que tem acesso a muitos tratamentos referentes à saúde dos dentes e boca. O contratante do plano, chamado de beneficiário, deve arcar com o pagamento mensal de um valor que irá variar de acordo com a empresa que fornece o serviço e os serviços e atendimentos cobertos.

Com o plano odontológico contratado é possível marcar consultas e procedimentos com profissionais da rede credenciada ou ir a um dentista particular. 

A rede credenciada, como nos plano de saúde, é formada por profissionais e consultórios que possuem parceria com o a empresa de plano odontológico contratado. Ela que vai atender os usuários, bastando apenas escolher um dentista mais próximo e agendar a consulta.

 

Por que devo contratar o Plano Odontológico

Pensando bem a respeito de contratar um plano odontológico, fazemos comparação com a situação de saúde publica no Brasil. Analisamos as dificuldades de conseguir atendimento emergencial ou não em postos de saúde e hospitais, e percebemos a grande dificuldade que temos nesse sistema em nosso país. É muito fácil observar que com atendimento odontológico, seria muito mais difícil conseguir atendimento e tratamento.  Por isso muitos aderem ao plano odontológico para ter acesso a tratamentos emergenciais e também tratamentos simples ou estéticos cuidar da saúde bucal.

Além do ponto que citamos á cima, os planos odontológicos, costumam trazer economia para quem o contrata, já que o pagamento de um tratamento odontológico particular é muito caro, sendo diferente do pagamento mensal de um plano odontológico individual ou familiar.

Como funciona o Plano odontológico e as vantagens em contratar esse serviço

A maioria das pessoas se preocupa em ter um sorriso bonito, branco e saudável e, a maioria delas sabe que para isso é preciso ter uma ótima rotina de cuidados com os dentes. Além disso, é fundamental visitar um dentista com frequência nesses casos, para limpeza e no caso de uma emergência, se necessário.

O maior problema é que, ter acesso a profissionais odontológicos, é muito caro, como citamos á cima. Por esse motivo a maior vantagem de contratar um plano odontológico, é a economia que se faz presente quando é preciso solicitar esse tipo de serviço.

Outra vantagem é poder usufruir desse serviço para deixar os dentes não só saudáveis como bonitos, de maneira mais fácil e acessível.

De modo geral, as operadoras de planos odontológicos devem oferecer os procedimentos que constam na lista da ANS que incluem tratamentos preventivos, atendimentos de urgência e emergência e outros. Que independentemente do plano, esses procedimentos devem ser cobertos.

 

Quais as modalidades do plano odontológico e o que ele cobre

Os planos odontológicos possuem modalidades e serviços diferenciados na cobertura de cada tipo de contrato.

Os procedimentos cobertos mais comuns, por todos os planos disponíveis no mercado incluem:

  • Procedimentos de limpeza;
  • Remoção de tártaro;
  • Aplicação de flúor;
  • Curativos, suturas e colagem de fragmentos;
  • Tratamento de cáries e restaurações;
  • Periodontia – tratamento de problemas gengivais;
  • Exodontia – extração de dentes;
  • E alguns  procedimentos e exames.

Porém, cada seguradora têm liberdade de disponibilizar outros procedimentos que se acharem necessários como ortodontia ou procedimentos estéticos. O que cada uma oferece estará disponibilizado no contrato do plano.

Existem planos que são apenas regionais, que cobrem apenas algumas cidades ou mesmo um único Estado. E outros são nacionais, atendendo todas as regiões do Brasil.

Quando você adere a um plano com cobertura nacional, você poderá encontrar em todo o Brasil profissionais credenciados ao seu plano odontológico para te atender.

Nós da Ransom Seguros, temos corretores especializados para tirar todas as suas dúvidas sobre convênios odontológicos e encontrar a empresa e o plano que mais se encaixa nas suas necessidades de saúde, financeira e estética bucal.

Como contratar o plano odontológico

Para contratar um plano odontológico é simples, o primeiro passo é fazer uma vasta pesquisa sobre preços e serviços oferecidos e considerar aqueles que melhor se adéqua às suas necessidades e condições financeiras.

O contrato pode ser feita por pessoa física, ou por pessoa jurídica, ou seja, empresas.

No caso de pessoa jurídica, a procura costuma ser por planos empresariais que possam ser oferecidos aos funcionários.

A confiança em contratar um plano odontológico depende dos detalhes e o plano que mais se encaixa com suas necessidades; e isso tem muito a ver em quem será depositada a confiança no contrato do convênio. Escolha o trabalho de um profissional capacitado, bem informado e com experiência em seguros, como um bom corretor de seguros da Ransom.

Ransom Seguros, com mais de 20 anos de experiência, tem os melhores profissionais, que irão tirar todas as dúvidas sobre o contrato, indicar as operadoras e as coberturas mais adequadas para atender você, sua família e sua empresa.

Fale com um de nossos especialistas e cuide de sua saúde bucal com segurança e tranquilidade.

Como se prevenir do Coronavírus

Estamos vivendo um momento de muita tensão com o novo Coronavirus e a melhor maneira de nos prevenir e prevenir outras pessoas são seguir as orientações dos profissionais de saúde, para evitar o contagio.

O que é o Coronavirus e como se da o contagio da doença? Vamos entender melhor essas questões para saber como evitar.

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do Coronavirus foi descoberto em dezembro de 2019 após casos registrados na China e provoca a doença chamada de Coronavirus nominada de (COVID-19).

Os primeiros Coronavirus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como Coronavirus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

Porém o Covid-19 é um Coronavírus mais forte, na qual ainda não temos imunidade, por isso tem sido fatal para o grupo de risco que são pessoas idosas á cima de 60 anos e pessoas com doenças preexistentes e crônicas.

 

Como é feito o contagio do Coronavírus (COVID-19)

As investigações sobre as formas de transmissão do Coronavirus ainda não são exatas, segundo cientistas e profissionais de saúde, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por gotículas respiratórias ou contato, está ocorrendo.

 Qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1m) com alguém com sintomas respiratórios está em risco de ser exposta à infecção. Alguns vírus são altamente contagiosos (como sarampo), enquanto outros são menos. Ainda não está claro com que facilidade o Coronavirus se espalha de pessoa para pessoa.

 Apesar disso, a transmissão dos Coronavirus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos. 

O período médio de incubação por Coronavirus é de 5 dias, com intervalos que chegam a 12 dias, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção. 

Até o momento, não há informações suficientes de quantos dias anteriores ao início dos sinais e sintomas uma pessoa infectada passa a transmitir o vírus.

 

Como evitar o contágio do Coronavirus (COVID-19)

O Ministério da Saúde orienta alguns cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir o Coronavirus. Essas medidas são: lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool, evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas, evitar contato próximo com pessoas doentes, ficar em casa quando estiver doente, cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo, limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 Os profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, porém, com maior atenção ao contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Cuidar da saúde é uma preocupação diária aos mais idosos. Porém com a crise pandêmica que vivemos atualmente, não é apenas uma precaução e sim uma necessidade todos os cuidados básicos que citamos a cima. Outra opção que pode ajudar muito  é ter um convenio médico, para uma necessidade emergencial. Pois o Plano de saúde vai te ajudar a ter acesso mais fácil aos exames e cuidados necessários para tratar ou prevenir-se contra o Coronavírus.

Ter médicos, clínicas especializadas e hospitais que saibam e atendam para cuidar da nossa saúde e da nossa família em qualquer fase é muito importante. Porém com a pandemia ao Coronavirus, precisamos nos sentir muito mais seguros com os testes e cuidados da doença, caso nos infectamos. Por isso um seguro saúde nesse momento, se faz mais necessário que de costume.

Um alívio, nesse momento é ter profissionais preparados e um plano de saúde de confiança para nos orientar e proporcionar a segurança que necessitamos e merecemos.

Entre em contato com um corretor de seguros Ransom e avalie os melhores planos de saúde para você, sua família e sua empresa.

Ransom Corretora, com mais de 20 anos de experiência, tem os melhores profissionais, que irão tirar todas as dúvidas sobre o contrato do plano de saúde e as precauções sobre o Coronavírus, indicar as seguradoras e as coberturas mais adequadas para proteger você e sua família.

 

Fale com um corretor da Ransom Seguros , tire suas duvidas e saibam quais são as melhores opções para planos de saúde.

Plano de saúde cobre exame do Coronavírus

A Pandemia do Coronavírus tem sido a maior preocupação da população brasileira nas últimas semanas. Muitas pessoas têm buscado saber se os convênios médicos estão cobrindo o exame que detecta o vírus.

A diretoria colegiada da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) aprovou, em reunião extraordinária, a inclusão do exame de detecção do Coronavírus no Rol de Procedimentos obrigatórios para beneficiários de planos de saúde. A Resolução Normativa foi publicada no Diário Oficial da União e entrou em vigor no dia 13 de março.

O teste será coberto para os beneficiários de planos de saúde com segmento ambulatorial, hospitalar ou referência e será feito nos casos em que houver indicação médica de que o paciente possa ter o vírus, essasdiretrizes foram definidas pelo Ministério da Saúde.  

A ANS orienta que o beneficiário não se dirija a hospitais ou outras unidades de saúde sem antes consultar sua operadora de plano de saúde, para informações sobre o local mais adequado para a realização de exame ou para esclarecimento de dúvidas sobre diagnóstico ou tratamento da doença. 

 

Orientação para realizar o exame do Coronavírus

É importante que as orientações á cima sejam cumpridas, pois a ANS tem trabalhado junto com os órgãos de saúde para obter a melhor logística para realização desses exames e testes, sem que a população corra risco de mais contaminação e propagação do Coronavírus. É importante que a população esteja consciente sobre a contaminação rápida e siga as orientações de entrar em contato com as operadoras de seguro saúde antes de ir ao um hospital.

Não devemos super lotar esses ambientes sem a orientação devida de profissionais que estão trabalhando para conter o vírus. A superlotação em hospitais facilita a propagação do Coronavírus, além de colocar em risco você e sua família que pode apenas estar com suspeita do vírus e não de fato contaminada.

Mantenham as mãos limpas com álcool 70% e água com sabão, não leve as mãos na boca nariz e olhos, vá apenas a locais não aglomerados e com orientação. Se precisar de atendimento médico, entre em contato por telefone com a operadora de sue plano de saúde ou outros meios de comunicação virtual, para ser orientado a ir ao local ideal e capacitado para o atendimento médico que você necessita.

 

Em que casos devem ser feito o exame do Coronavírus

O exame deverá ser realizado apenas nos casos em que houver indicação médica do vírus. O médico deverá avaliar o paciente de acordo com o protocolo e as diretrizes definidas pelo Ministério da Saúde, são os casos enquadrados como suspeitos ou prováveis de doença pelo Coronavírus (Covid-19) que terão direito ao teste. Nas situações em que o médico verificar que o exame é indicado, deverá orientar o paciente a procurar sua operadora para pedir indicação de um estabelecimento de saúde da rede da operadora que possa realizaro teste. É preciso ficar atento, pois o conhecimento sobre a infecção pelo Coronavírus (Covid-19) ainda está em construção e os protocolos e diretrizes podem ser revistos a qualquer tempo. 

 

Caso suspeite que esteja infectado com o Coronavírus, como o beneficiário deve proceder?

Cada operadora de plano de saúde definirá a melhor forma para atendimento de seus beneficiários, no entanto, a orientação é que o usuário que desconfie que esteja com Coronavírus entre primeiramente em contato com a operadora e se informe sobre os locais de atendimento

 

Como contratar o seguro saúde para se proteger do Coronavírus

Cuidar da saúde é parte de ter um estilo de vida melhor e mais seguro. Porém com a crise pandêmica que vivemos atualmente, não é apenas uma precaução ter um convenio médico, mas sim uma necessidade emergencial. Pois o Plano de saúde vai te ajudar a ter acesso mais fácil aos exames e cuidados necessários para tratar ou prevenir-se contra o Coronavírus.

Ter médicos, clínicas especializadas e hospitais que saibam e atendam para cuidar da nossa saúde e da nossa família em qualquer fase é muito importante.

Um alívio, nesse momento é ter profissionais preparados e um plano de saúde de confiança para nos orientar e proporcionar a segurança que necessitamos e merecemos nesse momento.

Entre em contato com um corretor de seguros Ransom e avalie os melhores planos de saúde para você, sua família e sua empresa.

Ransom Corretora, com mais de 20 anos de experiência, tem os melhores profissionais, que irão tirar todas as dúvidas sobre o contrato do plano de saúde e as precauções sobre o Coronavírus, indicar as seguradoras e as coberturas mais adequadas para proteger você e sua família.

 

Fale com um corretor da Ransom Seguros , tire suas duvidas e saibam quais são as melhores opções para planos de saúde.

Saiba mais no site da ANS.

 

Seguro para reformas em casa, como funciona, como contratar

O seguro de reformas em casa ou riscos de engenharia, conhecido como seguro de obras garante é um seguro de pequenas reformas que protege contra os prejuízos e imprevistos que podem afetar sua obra. Esse tipo de seguro para reforma residencial não é tão comum no Brasil, mas é importante e em alguns casos obrigatório para qualquer modalidade de obra ou reforma.

Garante indenização por prejuízos ocorridos na reforma de sua casa.

Por que devo contratar o Seguro para Reformas em Casa

Em muitas situações de reforma, sabemos que os gastos e responsabilidades muitas vezes fogem do orçamento esperado não é mesmo? A fiscalização em obras tem aumentado significativamente em nosso país, pelo aumento de acidentes e irregularidades nas obras de construção civil. Por esse motivo é tão importante a contratação do seguro para reforma residencial e condomínio.

 

Como funciona o seguro de obras para reforma em condomínios e as vantagens em contratar esse serviço

A contratação de um seguro que garante a indenização de danos durante a reforma pode evitar despesas não previstas no planejamento e ajudar a reduzir o custo. As seguradoras cobrem todo e qualquer evento de origem súbita e imprevista na sua obra, exceto os citados no contrato como excluídos.

Existem três modalidades do seguro, são elas: obras civis em construção (OCC), instalação e montagem (IM) e quebra de máquinas (QM). Em certos casos, há a necessidade de se contratar as três modalidades em uma mesma obra.

 

Quais as modalidades do seguro para reformas em residências e o que ele cobre

Existem três modalidades do seguro, são elas: obras civis em construção (OCC), instalação e montagem (IM) e quebra de máquinas (QM). Aqueles próprios da construção como danos físicos causados por acidentes, incluindo incêndio, erro de execução.

O seguro para reformas de casa tem a cobertura de:

  • Roubos e furtos
  • Riscos da natureza (chuva, alagamento, raios, tempestades fortes)
  • Impacto de veículo e até queda de aeronaves estão inclusos na cobertura básica

Dependendo do projeto, é importante contratar coberturas adicionais, que cobrem problemas tanto durante, quanto depois da obra. Entre elas estão:

  • Responsabilidade civil. A primeira, garante danos materiais e corporais causados a terceiros, empreiteiros e subempreiteiros também estão protegidos. A segunda diz respeito a acidentes ocorridos no local de risco que causem morte ou invalidez.
  • Perdas financeiras de terceiros relacionados a danos durante a obra.
  • Despesas com entulho. O seguro cobre despesas como remoção, transporte e descarregamento em lugar adequado.
  • Despesas com sinistros. Se houver ocorrência de sinistros há a garantia de reembolso das despesas.
  • Danos a equipamentos e ferramentas de pequeno e médio porte como furadeiras, marretas, entre outros.
  • Danos acidentais a equipamentos e máquinas móveis ou fixos.
  • Incêndio que possa acontecer após 30 dias da entrega da obra.
  • Danos a uma parte da obra depois de finalizada, obras concluídas.
  • Danos a obras temporárias como barracões, andaimes e containers.
  • Tumultos, greves e lockout.
  • Transporte de materiais a serem incorporados à obra.
  • Propriedades preexistentes
  • Manutenção ampla, que cobre danos após 180 dias, período de manutenção.

 

Como contratar o seguro para reformas de casas residenciais

A segurança de sua reforma residenciais  depende dos detalhes e isso tem muito a ver em quem será depositado a confiança da contrato de seguro. Escolha o trabalho de um profissional capacitado, bem informado e com experiência em seguros, um corretor de seguros.

Ransom Corretora, com mais de 20 anos de experiência, tem os melhores profissionais, que irão tirar todas as dúvidas sobre o contrato, indicar as seguradoras e as coberturas mais adequadas para proteger sua reforma residencial.

Fale com um corretor de seguros e comece sua reforma residencial com segurança e tranqüilidade.

https://ransomseguros.com.br/contato/

Seguro para reformas em condomínio, como funciona, como contratar

O seguro de reformas em Condomínio ou riscos de engenharia, conhecido como seguro de obras garante um seguro de pequenas reformas que protege contra os prejuízos e imprevistos que podem afetar sua obra. Esse tipo de seguro para reforma em condomínio não é tão comum no Brasil, mas é importante e em alguns casos obrigatório para qualquer modalidade de obra ou reforma.

Garante indenização por prejuízos ocorridos na reforma em condomínio.

 

Por que devo contratar o Seguro para Reformas em Condomínio

Em muitas situações de reforma em condomínio, é obrigatória a contratação do seguro e sabemos também  que os gastos e responsabilidades muitas vezes fogem do orçamento esperado não é mesmo? A fiscalização em obras tem aumentado significativamente em nosso país, pelo aumento de acidentes e irregularidades nas obras de construção civil. Por esse motivo é tão importante a contratação do seguro para reforma em condomínio.

Como funciona o seguro de obras para reforma em condomínios e as vantagens em contratar esse serviço

A contratação de um seguro para reforma em condomínio garante a indenização de danos durante a reforma e pode evitar despesas não previstas no planejamento e ajudar a reduzir o custo. As seguradoras cobrem todo e qualquer evento de origem súbita e imprevista na sua obra, exceto os citados no contrato como excluídos.

Existem três modalidades do seguro, são elas: obras civis em construção (OCC), instalação e montagem (IM) e quebra de máquinas (QM). Em certos casos, há a necessidade de se contratar as três modalidades em uma mesma obra.

 

Quais as modalidades do seguro para reformas em condomínio e o que ele cobre

Existem três modalidades do seguro, são elas: obras civis em construção (OCC), instalação e montagem (IM) e quebra de máquinas (QM). Aqueles próprios da construção como danos físicos causados por acidentes, incluindo incêndio, erro de execução.

O seguro para reformas  em condomínio tem a cobertura de:

  • Roubos e furtos
  • Riscos da natureza (chuva, alagamento, raios, tempestades fortes)
  • Impacto de veículo e até queda de aeronaves estão inclusos na cobertura básica

 

Dependendo do projeto, é importante contratar coberturas adicionais, que cobrem problemas tanto durante, quanto depois da obra. Entre elas estão:

  • Responsabilidade civil. A primeira garante danos materiais e corporais causados a terceiros, empreiteiros e subempreiteiros também estão protegidos. A segunda diz respeito a acidentes ocorridos no local de risco que causem morte ou invalidez.
  • Perdas financeiras de terceiros relacionados a danos durante a obra.
  • Despesas com entulho. O seguro cobre despesas como remoção, transporte e descarregamento em lugar adequado.
  • Despesas com sinistros. Se houver ocorrência de sinistros há a garantia de reembolso das despesas.
  • Danos a equipamentos e ferramentas de pequeno e médio porte como furadeiras, marretas, entre outros.
  • Danos acidentais a equipamentos e máquinas móveis ou fixos.
  • Incêndio que possa acontecer após 30 dias da entrega da obra.
  • Danos a uma parte da obra depois de finalizada, obras concluídas.
  • Danos a obras temporárias como barracões, andaimes e containers.
  • Tumultos, greves e lockout.
  • Transporte de materiais a serem incorporados à obra.
  • Propriedades preexistentes
  • Manutenção ampla, que cobre danos após 180 dias, período de manutenção.

 

Como contratar o seguro para reformas em condomínio

A segurança de sua reforma  depende dos detalhes e isso tem muito a ver em quem será depositado a confiança no contrato de seguro. Escolha o trabalho de um profissional capacitado, bem informado e com experiência em seguros, como um bom  corretor de seguros.

Ransom Corretora, com mais de 20 anos de experiência, tem os melhores profissionais, que irão tirar todas as dúvidas sobre o contrato, indicar as seguradoras e as coberturas mais adequadas para proteger sua reforma em condomínio.

Fale com um corretor de seguros e comece sua reforma residencial com segurança e tranquilidade.

https://ransomseguros.com.br/contato/

Seguro de Frotas, como funciona e como contratar

Fazer um seguro para veículos é de importância fundamental em diferentes situações, seja para um veículo de uso pessoal ou profissional. Quando você tem dois ou mais veículos sob o mesmo nome da pessoa física ou jurídica, pode contratar um Seguro de Frota. Mas, como funciona o seguro de frota?

É bom saber que ter um seguro de veículo é fundamental para proteger o seu investimento. Com um Seguro de Frota, todos os veículos ficam protegidos contra as coberturas previstas na apólice. Além disso, em caso de frotas empresariais, você garante a segurança tanto do veículo, quanto dos seus colaboradores ao contratar a cobertura de Acidente Pessoais de Passageiros (APP).

O seguro de frota é igual ao seguro automóvel individual, sendo a diferença é a quantidade de veículos contemplados no seguro. Enquanto no individual você contrata o seguro apenas para um veículo, no Seguro de Frota você contrata um seguro para diversos veículos.

Por que devo contratar o Seguro de Frotas

Com o Seguro de Frotas você pode aproveitar de diversas coberturas, como roubo e furto, colisão, incêndio, blindagem, danos a terceiros, vidros, guincho e muitos outros. Basta adicionar na apólice todas as coberturas desejadas no momento da contratação.

Como funciona o seguro de frotas e as vantagens em contratar esse serviço

As vantagens para quem decide contratar um Seguro de Frotas é que comparadas a contratação de um seguro individual. Entre elas, estão diversos cursos como direção defensiva para aprimoramento dos motoristas, descontos em estacionamentos, serviços de despachante.

Além de poder desfrutar de alguns descontos, o segurado conta com a otimização de tempo em contratar um único seguro para diversos veículos.

Outro benefício é que ele proporciona o gerenciamento dos sinistros que acontecerem com os veículos. Assim a atenção à frota pode ser dividida com profissionais especializados nessa função.

Antes de contratar um Seguro de Frota é importante escolher as melhores coberturas e assistências para seus veículos. Dessa forma você terá o apoio e suporte que precisa para manter a sua frota de carros alinhada e pronta para desempenhar o seu trabalho com a mesma segurança e responsabilidade.

Normalmente para este tipo de seguro, as seguradoras ofertam com custos inferior aos dos seguros individuais.

Quais as modalidades do seguro de frotas e o que ele cobre

Existem dois tipos principais: Grupos de afinidade e Apólices coletivas. O que os diferencia, em resumo, é a forma como é feito o pagamentodo seguro. Por exemplo:

Grupos de afinidade: O seguro, nesse caso, é contratado por um empregador ou associação constituída por empregados de uma mesma empresa.Apesar de existir apenas uma única apólice para o seguro de frotas,a seguradora deverá emitir certificados de seguro individuais que serão distribuídos para todos os integrantes do grupo.

O pagamento de cada seguro é feito de forma independente, geralmente pelos próprios empregados. Porém, é possível que o pagamento seja feito integralmente pelo empregador ou dividido entre empregador e empregados em proporções estabelecidas em comum acordo.

Apólices coletivas: Diferente do grupo de afinidades, aqui a apólice é emitida para uma única pessoa, seja ela jurídica ou física, pois toda a frota de carros está em seu nome. Dessa forma, a cobrança é única. Se o contrato de seguro for feito por uma pessoa jurídica, é possível incluir também os veículos dos diretores e das empresas subsidiárias ou coligadas, desde que sejam legalmente reconhecidas.

 

Em Geral o seguro de frotas garante as mesmas proteções do individual. O seguro de frotas cobre algumas indenizações que são:

Coberturas básicas:

  • Compreensiva – Danos matérias causados ao veículo segurado de forma mais ampla;
  • Incêndio e Roubo – Danos matérias causados ao veículo segurado em consequência de incêndio ou explosão, não cobre outros riscos e roubo ou furto parcial;

Coberturas Adicionais:

  • Equipamentos – Blindagem, Kit gás e outros
  • Carro reserva: o seguro garante a disponibilidade de um veículo extra enquanto o principal estiver em manutenção;
  • Lucros cessantes: o segurado pode receber as diárias pelos dias não trabalhados enquanto o veículo estiver indisponível;
  • Despesas extraordinárias: nos casos de indenização integral, fica garantido o reembolso de outras despesas que possam acontecer;
  • Acessórios: a cobertura abrange os acessórios roubados ou danificados no veículo, como aparelhos de som ou GPS;

 

Como contratar o seguro de Frotas

A segurança de seus veiculo depende dos detalhes e isso tem muito a ver em quem será depositado a confiança da contrato de seguro. Escolha o trabalho de um profissional capacitado, bem informado e com experiência em seguros, um corretor de seguros.

Ransom Corretora, com mais de 20 anos de experiência, tem os melhores profissionais, que irão tirar todas as dúvidas sobre o contrato, indicar as seguradoras e as coberturas mais adequadas para proteger seus veículos.

Fale com um corretor de seguros e comece sua reforma residencial com segurança e tranquilidade.https://ransomseguros.com.br/contato/

Vale a pena investir em seguro de pessoas?

A busca por um seguro de vida tem aumentado nos últimos anos entre os brasileiros. Dados da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), mostraram, que em 2018, a contratação chegou a R$ 38 bilhões, representando alta de 10%.

Esse crescimento demonstra, que os brasileiros estão se preocupando mais em como será o futuro financeiro pessoal e também o da família caso o familiar responsável pela principal fonte de renda tenha algum problema de saúde, que resulte em invalidez temporária ou permanente ou até mesmo morte.

Essa preocupação é fundamentada na insegurança econômica que o país passa todos os anos, com altas e baixas constantes, e a necessidade e escolha crescente de muitos ao se tornarem trabalhadores autônomos, que dependem integralmente do próprio trabalho para se manterem financeiramente.

Mesmo com um aumento na procura, ainda existem muito poucos brasileiros segurados com essa modalidade. Uma pesquisa feita pelo Ibope apontou que somente 15% contrataram um seguro de vida.

Esse percentual é resultado de um pensamento errado e a total falta de conhecimento sobre seguro de pessoas por parte dos brasileiros, que não sabem as reais vantagens em contratar algo que irá proteger o que mais importa em momentos que não se espera.

Para saber mais sobre como um seguro de vida pode valer muito a pena, continue lendo. A princípio, é preciso entender como o segurado, familiares e beneficiários podem usufruir dos benefícios do seguro e o quanto compensa ter um seguro de vida:

 

Coberturas de um seguro de vida

A primeira coisa que se pensa quando se fala em seguro de vida é que ele só é válido em caso de morte natural ou acidental. A verdade é que essa é a cobertura mais básica, que garante indenização do valor do seguro contratado aos beneficiários indicados em apólice, caso o segurado venha a falecer.

Dentro desse tipo de cobertura estão garantidos o reembolso dos custos com o funeral ou a seguradora se responsabiliza em arcar com os gastos até o valor estipulado. Caso esse valor seja maior, a família fica responsável.

No entanto, existem outras situações, ou sinistros, em que o seguro de vida pode ser bastante útil, até mesmo para o próprio segurado, ainda em vida, que também pode contratar um seguro mesmo que não tenha dependentes financeiros.

As demais coberturas dentro do seguro de vida são:

 

– Invalidez Permanente total ou parcial por acidente

Claro que ninguém faz um seguro de vida pensando em quando irá sofrer um acidente que o deixará impossibilitado de trabalhar, mas ter um caso isso aconteça faz toda a diferença.

Por meio do valor estipulado em contrato, o segurado pode se manter financeiramente por determinado período. Se contratadas, estão cobertas também as despesas médicas, hospitalares e odontológicas e as diárias por incapacidade temporária e internação hospitalar.

 

– Invalidez laborativa e funcional permanente total por doença

Esse tipo de cobertura é válido se o segurado tiver uma enfermidade ou algum problema que o impeça de trabalhar. Investir em um seguro que auxilie com as despesas com assistência em ambos os casos, entre outros gastos, é de grande valia.

A indenização começa a ser paga após ser constatado a invalidez, levando à chamada perda da existência independente, afirmando que o segurado não poderá definitivamente se recuperar ou se reabilitar. O pagamento é feito conforme cláusulas acordadas em apólice entre segurado e seguradora.

Tendo uma base das coberturas, o próximo a se avaliar é o quanto se gasta para ter um seguro de vida.

 

Relação custo-benefício

O valor de um seguro depende muito de quem está contratando, idade, sexo, profissão, estado de saúde. Uma sugestão dos corretores é firmar um contrato ainda jovem, isso porque quanto mais velho o segurado for, mais encarece o total do prêmio, ou seja, a prestação que deve ser paga.

Mesmo com tantas vantagens, muitos acabam não fazendo achando que vão precisar pagar caro. A verdade é que o valor é muito mais acessível do que se pensa. Por exemplo, um seguro de vida simples individual custa a partir de R$ 40,00 por mês. Alguns são cobrados por ano e também ficam bem em conta.

Avaliando a relação custo-benefício, ter um seguro de vida é realmente bem vantajoso e compensador.

 

Outras vantagens

Existem outras facilidades relacionadas a esse tipo de seguro que fazem o investimento nele valer a pena. São pequenas, mas importantes vantagens que fazem a diferença.

Por ser uma indenização essencial ao segurado e aos beneficiários, o processo de recebimento acontece de forma simples e rápida. Para tornar ainda mais ágil, é preciso que todos os documentos solicitados pela seguradora sejam entregues logo. Da mesma forma, ao firmar o contrato, o segurado deve ter respondido todas as informações corretamente. Fraudes no seguro, além de dificultarem a indenização, ainda são puníveis por lei.

O seguro de vida não passa por inventário, como a herança, e é livre de imposto de renda e do pagamento do ITCDM, Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação.

 

Como fazer o seguro de vida valer a pena

Para ter a certeza de contratar um seguro que vale mesmo a pena, é imprescindível fazer isso com uma empresa de seguros idônea, que garanta a autenticidade do contrato.

Quem melhor para auxiliar na escolha da seguradora que irá cuidar do seu maior bem, sua vida, e do futuro de sua família, é um corretor de seguros, que entende e sabe responder todas as dúvidas, indicando o seguro ideal.

Antes de fazer um seguro, fale com um corretor da Ransom Corretora de Seguros.

O que é o Seguro DPVAT?

Seguro obrigatório, pago anualmente por usuários de veículos, o Seguro de Danos de Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, DPVAT, foi criado com o objetivo de amparar os brasileiros, condutores ou não, vítimas de acidentes.

O seguro foi legalmente sancionada pela Lei n° 6.194, de 1974, passando por muitas mudanças desde então, chegando mesmo a ser criado uma medida provisória para a extinção, o que foi negado pelo Supremo Tribunal Federal. Atualmente, é administrado pela Seguradora Líder.

Condutores que não pagam o seguro regularmente tem o cancelamento automático do mesmo, perde o direito à cobertura e não poderá fazer o licenciamento, ficando irregular junto aos órgãos responsáveis. No entanto, mesmo após o prazo estipulado, é possível pagar no mesmo dia do licenciamento.

Do total obtido anualmente pelo Governo Federal, 45% são repassados ao Ministério de Saúde para os custos com o atendimento médico-hospitalar de vítimas de acidentes de trânsito em todo o território brasileiro; 5% vai para as cidades usarem em programas de prevenção de acidentes de trânsito e os 50% restantes servem para reservas e indenização.

Segundo dados do Conselho Federal de Medicina mostram que o custo da saúde pública com os feridos em acidentes de trânsito chega a R$ 3 bilhões, e já gerou mais de 4 milhões de indenizações.

 

Quanto custa e como é feito o pagamento

Os valores ou prêmios tarifários são definidos através de Resolução do Conselho Nacional de Seguros Privados. Antes, era permitido o parcelamento, porém, desde 2018, uma nova Resolução CNSP n° 332/2015, determinou pagamento à vista, sendo feito no vencimento da cota única do IPVA.

A cada ano, os valores são atualizados, variando conforme a categoria do veículo. Em 2020, os valores variam de R$ 5,23 para automóveis e camionetas particulares, oficial, missão diplomática, corpo consular e órgão internacional a R$ 12,30 para motocicletas, motonetas e similares.

 

Quais categorias de veículos

Os veículos que devem pagar o DPVAT foram divididos por categorias da seguinte forma:

– Categoria 1 – Automóveis particulares

– Categoria 2 – Táxis e carros de aluguel

– Categoria 3 – Ônibus, micro-ônibus e lotação com cobrança de frete

– Categoria 4 – Micro-ônibus com cobrança de frete, com lotação não superior a 10 passageiros e ônibus, micro-ônibus e lotações sem cobrança de frete

– Categoria 9 – Motocicletas, motonetas, ciclomotores e similares

– Categoria 10 – Máquinas de terraplanagem e equipamentos móveis em geral, camionetas tipo pick-up de até 1500 kg de carga, caminhões e outros veículos. Também estão inclusos tratores, reboques, semirreboques.

 

Quais são as coberturas do DPVAT

A proteção do DPVAT é válida por até três anos e oferece coberturas para os seguintes casos:

– Morte, valor de R$ 13,5 mil

Indeniza os herdeiros da vítima, conforme sucessão legítima estabelecida pelo Código Civil Brasileiro.

– Invalidez permanente total ou parcial, valor até R$ 13,5 mil

– Reembolso de despesas médicas e hospitalares da rede privada até R$ 2.700

O seguro não cobre em caso de acidentes de trânsito sem vítimas, danos pessoais que não sejam causados por veículos automotores de via terrestre, multas ou fianças impostas ao condutor, acidentes ocorridos fora do território nacional, acidentes com veículos estrangeiros em circulação no Brasil.

 

Como receber a indenização

Em todos os casos, o seguro pode ser solicitado no prazo de 3 anos, após a data confirmada do acidente, da confirmação da invalidez ou morte. O pedido de indenização deve ser feito às seguradoras consorciadas, apresentando a documentação solicitada.

Quanto aos documentos exigidos, diferem conforme o caso:

 

Morte

– Certidão de óbito

– Registro de ocorrência expedido pela autoridade policial competente

– Prova da qualidade de beneficiário

 

Invalidez permanente

– laudo do Instituto Médico Legal da jurisdição do acidente ou da residência da vítima, com verificação da existência e quantificação das lesões permanentes, totais ou parciais, de acordo com os percentuais da tabela do anexo à Lei 6.194/74.

– registro de ocorrência expedido pela autoridade policial competente.

 

Indenização de despesas médicas e complementares

– prova de despesas médicas efetuadas.

– prova de que as despesas decorrem de atendimento à vítima de danos pessoais decorrentes de acidentes envolvendo veículo de via terrestre.

– registro de ocorrência expedido por autoridade policial competente, constando o nome do hospital, ambulatório ou médico assistente que prestou o primeiro atendimento à vítima.

 

Quem pode receber a indenização

Em caso de acidente em que não há morte, a vítima tem o direito à indenização, seja condutor, passageiro ou pedestre envolvido, que tenha sofrido invalidez permanente ou precise arcar com despesas médicas.

 

Se houver morte, passa ao beneficiário legal o direito ao recebimento do valor, sendo definidos como:

– cônjuge ou companheiro legalmente comprovados, caso não exista outros herdeiros. Se houver, o valor será de 50% para cada parte.

– herdeiros, definidos como cônjuge ou companheiro, porém se a vítima não for casado ou tiver uma união estável comprovada judicialmente, os herdeiros são os filhos ou pais, ou avós, irmãos, tios ou sobrinhos.

– dependente econômico, se não houver cônjuge ou herdeiros legais, quem comprovar depender economicamente da vítima, mesmo sem vínculo familiar, pode receber a indenização.

 

Seguros extras

O DPVAT é um seguro bastante útil em momentos de emergência, recorrentes de um acidente no trânsito. No entanto, esse seguro não cobre danos ocorridos ao veículo, por exemplo, e o valor da indenização nem sempre é o suficiente para custear todos os gastos.

Para garantir um melhor auxílio financeiro, a sugestão é contratar um seguro à parte para o seu carro ou sua moto e outro para beneficiar sua família financeiramente em caso de morte ou invalidez permanente, mesmo que você tenha um trabalho autônomo, assim como um plano ou seguro de saúde para receber um melhor atendimento médico.

Quer conhecer mais sobre esses e outros seguros importantes para trazer mais tranquilidade à sua vida, mesmo em momentos inesperados? Então, entre em contato com um corretor de seguros da Ransom Corretora de Seguros e tenha mais informações.

 

 

Veja os valores do DPVAT 2020:

Automóvel, táxi e carro de aluguel: R$ 5,23 – redução de 68%; era R$ 16,21 em 2019;

Ciclomotores: R$ 5,67 – redução de 71%; era R$ 19,65 em 2019;

Caminhões: R$ 5,78 – redução de 65,4%; era de R$ 16,77 em 2019;

Ônibus e micro-ônibus (sem frete): R$ 8,11 – redução de 67,3%; era de R$ 25,08 em 2019;

Ônibus e micro-ônibus (com frete): R$ 10,57 – redução de 72,1%; era de R$ 37,90 em 2019

Motos: R$ 12,30 – redução foi de 86%; era de R$ 84,58 em 2019.

Como funciona seguro rural?

A atividade rural é de extrema importância para a economia brasileira. Tudo o que é produzido se transforma em matéria-prima para as indústrias ou chega como alimento para os consumidores.

Essa produção passa por dificuldades relacionadas às mudanças climáticas. A chuva forte pode causar problemas, assim como a estiagem. Em alguns Estados, o frio intenso e a geada, são agravantes, que causam enormes perdas e prejuízos para o agricultor.

Para se proteger contra as perdas causadas por intempéries, o produtor rural deve ter um respaldo financeiro. Segundo o site da Superintendência de Seguros Privados, SUSEP, órgão que controla e fiscaliza o mercado de seguros, “o seguro rural é um dos mais importantes instrumentos de política agrícola, por permitir ao produtor proteger-se contra perdas decorrentes principalmente de fenômenos climáticos adversos.”

 

Principais Modalidades do Seguro Rural

Assim como existem tipos diferenciados de produção rural, foram previstas pela SUSEP diversas modalidades aos quais o produtor pode adquirir. Através delas, estão protegidos todos os produtos gerados, incluindo armazenamento, recursos para o pagamentos de dívidas e proteção direta ao produtor. Entre as modalidades estão:

 

Seguro Agrícola

Muitas vezes se confunde o Seguro Agrícola com o Seguro Rural. Essa cobertura garante indenização por perdas do plantio devido problemas como chuvas, seca, granizo, geada, ventos fortes ou qualquer outro desastre que prejudique o cultivo.

 

Seguro Pecuário

Direcionada para produtores de animais. Garante indenização à prejuízos por morte precoce de animais, sejam bovinos, suínos, ovinos, equinos, etc. Das condições estipuladas para a aprovação do seguro é que esses animais sejam criados exclusivamente para a produção, ou seja, consumo, engorda, recria, reprodução e trabalho de tração

 

Seguro Aquícola

Criadores de animais aquáticos em cativeiro, peixes e crustáceos, estão segurados se por acidente ou doença houver a morte dos animais, assim como situações de risco.

 

Seguro de Benfeitorias e Produtos Agropecuários

Danos causados por incêndio, raio, explosões, ventos, impactos de veículos, roubos e furtos em construções, veículos rurais e em máquinas. Danos estruturais à galpões de armazenamento, armazéns, estruturas, instalações, equipamento, maquinário, embalagens, recipientes e até mesmo a moradia do produtor e demais colaboradores podem ser seguradas com a contratação dessa modalidade.

 

Seguro de Penhor Rural

Exigido como cumprimento legal como garantia em empréstimos ou financiamentos em operações de crédito rural. Podem ser segurados produtos agropecuários, máquinas e implementos agrícolas, produtos estocados, veículos usados para fins de agronegócios e até reformas realizadas em imóveis hipotecados.

 

Seguro de Florestas

Proprietários de terras de reflorestamento, indústria de papel e celulose, cooperativa e associação de ramo, que possuem plantações de eucalipto, pinus, seringueira e demais especiais comerciais, podem ser indenizados em caso de incêndio e raio, tendo como opção ventos fortes e fenômenos naturais. Sendo o custo do seguro definido conforme espécie, idade e localização da floresta.

 

Seguro de Vida do Produtor Rural

Em caso de morte ou invalidez total ou parcial, temporária ou permanente por acidente do produtor rural, garante o pagamento de indenização para despesas com funeral ou para tratamento médico, hospitalar ou odontológico.

 

Seguro de Cédula do Produto Rural

A Cédula de Produto Rural, CPR, é um título emitido por produtores rurais e por cooperativas de produção, para a obtenção de recursos direcionados para empreender. O Seguro CPR é uma garantia ao credor do pagamento desse título, sendo o valor fixado na apólice.

 

Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural

O Programa de Subvenção ao Prêmio, PSR, é desenvolvido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) desde 2005, dando ao produtor rural uma redução de até 60% do custo de seguro, seguindo as prioridades da política agrícola. Modalidades agrícola, pecuária, floresta e aquícola pode ser beneficiadas.

Pode ser pedido por pessoa física ou jurídica produtor de culturas que estejam no programa, sem impedimento junto aos órgãos do Governo Federal. O benefício é dado através de seguradoras contratadas, sendo deduzido do valor do prêmio da apólice, sendo prêmio o valor da prestação paga pelo segurado.

O percentual de subvenção varia conforme a cobertura contratada            . Quanto maior a cobertura, menor o percentual. Por exemplo, coberturas de 75% a subvenção pode chegar a 40%. Coberturas maiores que 75% reduzem a subvenção para até 30%.

Entre em contato com um corretor de seguros para mais informações sobre como receber o PSR.

 

O que o produtor deve fazer em caso de sinistro

É importante conhecer as cláusulas da apólice de seguro para saber como agir quando acontecer um sinistro. Existem alguns procedimentos que devem ser seguidos para assegurar o pagamento por parte da seguradora.

Assim como todos os outros seguros, a seguradora realiza uma vistoria para verificar se houve realmente um dano acidental, ocasionado pelos agentes especificados em contrato. Caso haja erros, falta de informação e documentação ou fraude, o pagamento da indenização é recusado, podendo até ser punido conforme previsto em lei.

Entre as exigências está de que a área danificada não pode ser alterada, nem a produção colhida antes da avaliação por parte de um perito indicado pela seguradora, com o risco da indenização não ser paga.

O segurado deve fazer tudo que puder para evitar ou reduzir as perdas, mas não deve ter uma despesa maior ao limite da indenização previamente acordada com a seguradora.

Quando o dano ocorrer antes da maturação ou durante a colheita, cabe ao segurado informar a seguradora a data do início da colheita com antecedência de 15 dias. Somente poderá ser feita a colheita, após autorização da seguradora, por escrito.

 

Como contratar o Seguro Rural

Para contratar esse e demais seguros, o mais recomendado é conversar antes com um corretor de seguros com experiência para informar acertadamente sobre todos os itens e sobre qual o melhor seguro para proteger sua produção.

A Ransom Corretora de Seguros tem profissionais qualificados que prezam pelo bom atendimento, honestidade e respeito ao cliente.

Coberturas do seguro empresarial

Ter uma empresa envolve investimentos e despesas, que precisam ser feitas para um bom funcionamento, seja ela de pequeno, médio ou grande porte. Um investimento que auxilia a evitar determinadas despesas é a contratação de um seguro empresarial.

O seguro garante indenização em caso daqueles acidentes, que não estavam previstos e que podem significar um alto prejuízo. Incêndio, tempestades, enchente, roubos e furtos, são alguns exemplos de sinistro, que fazem de um seguro empresarial uma necessidade importante para um empresa.

Mesmo assim, poucas empresas contratam um seguro. Dados do Sindicato de Empresários e Profissionais Autônomos da Corretagem e da Distribuição de Seguros do Estado de São Paulo, Sincor-SP, somente 25% das empresas em todo o país estão seguradas.

Se a sua empresa não faz parte dessa porcentagem, é preciso repensar sobre a importância de proteger seus investimentos, e até mesmo seus funcionários, e como ter um seguro é bastante vantajoso.

Ainda segundo a Sincor-SP, muitas empresas não possuem seguro por falta de conhecimento sobre o assunto. Então, continue lendo, conheça as coberturas e saiba mais sobre como um seguro pode ser muito útil para a sua empresa.

Começando com as coberturas básicas, que são garantidas por lei nos contratos de seguro, logo obrigatórias:

 

Incêndio

O Decreto de Lei 73/66 e Artigo 20 do Decreto 61.687/67, coloca como obrigatória a contratação do seguro contra incêndio para as empresas. Ainda que empresários discordem dessa obrigatoriedade, é extremamente importante segurar a empresa em caso de algum acidente ocasionado por incêndio.

Esse tipo de seguro indeniza quaisquer danos materiais causados por incêndio, explosão, e fumaça, tanto para a estrutura física, quanto para mobiliário e mercadorias.

No entanto, é preciso garantir determinadas medidas de segurança para evitar o acidente, como sobrecarregar a energia elétrica, não fazer a manutenção da fiação elétrica

 

Quedas de raios

A cobertura é válida se a queda do raio ocorrer exclusivamente dentro do terreno ao qual a empresa está localizada. A seguradora irá verificar sinais físicos que comprovem o sinistro.

 

Implosão

É preciso se atentar para as condições da seguradora sobre o que está coberto em caso de implosão. Algumas cobrem apenas implosão em caldeiras e vasos de pressão e excluem outros bens.

Além dessas coberturas básicas, existem as adicionais, porém devem ter a mesma importância, exatamente por representarem proteção financeira em diversas situações, que podem acontecer:

 

Responsabilidade Civil

O seguro de responsabilidade civil existe para garantir indenização por danos morais, materiais e físicos ocorridos à terceiros. Em resumo, quando os acidentes dentro da empresa envolvem funcionários ou outras pessoas, o pagamento desse seguro irá arcar com despesas médicas, odontológicas, entre outras.

Esse tipo de seguro tem diversas coberturas e pode ser contratado por empresas de segmentos distintos. Entre as modalidades e segmentos, pode-se citar:

– danos causados à estabelecimentos comerciais ou industriais;

– guarda de veículos de terceiros;

– riscos de contingentes – veículos terrestres motorizados;

– obras civis;

– transporte de mercadoria;

– shopping centers, clubes, feiras, exposições e associações recreativas;

– clínicas médicas, odontológicas, escolas, universidades, drogarias, farmácias e academias;

 

Roubo ou Furto

Se houver assalto à mão armada ou arrombamento, o seguro cobre mercadorias, equipamentos e destruição. Igualmente, cobre em caso de subtração de valores.

O apólice é adaptada conforme as necessidades da empresa. Para estabelecimentos como bares e restaurantes, por exemplo, o seguro pode garantir valores monetários dos clientes. Em academias, bens e valores dos alunos como celular, relógio e carteira, valendo também para hotéis.

 

Danos elétricos

Curtos-circuitos, variações de energia e quedas de raios podem causar problemas à aparelhos e instalações elétricas, trazendo um grande prejuízo à empresa para o reparo e substituição.

Contratando a cobertura de danos elétricos, a seguradora para o valor estipulado, reduzindo e até eliminando a necessidade dessa despesa inesperada.

 

Despesas Fixas e despesas com instalação em novo local

Se um sinistro força a empresa a ser paralisada por um período maior de tempo, ou a mudar para um novo local, a contratação dessa cobertura garante pagamentos de contas fixas ou as despesas necessárias para a mudança.

 

Desastres naturais

Ventos fortes, ciclones, tornado, chuva de granizo, tremor de terra, terremotos, e demais desastres naturais que causem danos à estrutura do imóvel ou bens, como destelhamento, quebra de letreiros, antenas e placas solares, danos à janelas e portas.

 

Equipamentos Eletrônicos, Equipamentos Cinematográficos, Equipamentos Móveis e Empilhadeiras e Estacionários

O seguro garante a cobertura de computadores, impressoras, televisores, que estiverem dentro da empresa e forem danificados durante transporte ou acidente e ainda há a opção de subtração.

Filmadoras, máquinas fotográficas, lentes, equipamentos de áudio e vídeo estão entre os segurados, mesmo em atividades externas. Também há um seguro para equipamentos fotográficos.

Equipamentos móveis e empilhadeiras, que se deslocam por si só, são cobertos em caso de acidentes durante deslocamento. Da mesma forma, podem ser cobertos equipamentos estacionários, ou seja, de uso fixo.

Outras coberturas são desmoronamento, perda do ponto comercial, mercadorias em ambiente frigorífico, delivery, quebra de vidros, tumultos, vazamento de tubulações, entre outras.

 

Contratando o seguro ideal para a sua empresa

Cada empresa tem necessidades únicas, o que faz com que as cláusulas da apólice sejam diferentes. Para saber qual o seguro mais adequado para a sua empresa, o melhor é entrar em contato com um corretor de seguros.

Somente um corretor de seguros pode indicar os melhores planos e orientar sobre as cláusulas, tirando dúvidas. A Ransom Corretora de Seguros tem profissionais experientes, há 21 anos no mercado de seguros, que trabalham com qualidade, transparência, respeito e compromisso.