Como proteger minha moto contra roubo

Motos são veículos versáteis, mais baratos, econômicos e mais velozes que os demais veículos. Do mesmo jeito, são muito visados por ladrões, exatamente pela facilidade para roubar.

A Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap), divulgou um estudo mostrando que quatro motos são roubadas por hora, só no Estado de São Paulo, sendo quase 3 mil por mês e quase 100 por dia. As cidades paulistas que encabeçam a lista do ranking de furtos e roubos estão São Paulo, com 37% e 43% consecutivamente e as cidades do ABC, com 2% e 4%.

Quem anda sobre duas rodas porque gosta ou precisa do veículo para trabalhar, sabe quanto é difícil o valor do prejuízo ao perceber que seu patrimônio foi levado embora. Como fazer para não sair perdendo nesse caso? O melhor é contratar um seguro, porém nem todos pensam assim.

 

Por que nem todos contratam um seguro?

Mesmo conhecendo as estatísticas e sabendo dos riscos relacionados às motos, muitos proprietários ainda não fizeram o seguro de moto para proteger contra roubos e furtos, associado a outras coberturas, contra acidentes, por exemplo.

Os motivos, basicamente são dois, o primeiro é por falta de entender a importância do seguro e o outro é por achar que o alto valor da cotação não vale a pena, quando se coloca em conta quanto se pagou pela moto. O problema em se pensar assim é, que de uma hora para outra a motocicleta pode ser roubada e, se não estiver protegida, o que fica são só as contas relacionadas a ela.

 

Como é o seguro para moto?

Funciona como o seguro auto, ou seja, as mesmas coberturas descritas na apólice contra roubo e furto de automóveis são válidas para moto. É possível contratar todas juntas, com o seguro compreensivo ou o não-compreensivo.

Ambos os casos, a moto estará protegida se for roubada, porém é interessante fazer o total, dessa maneira seu veículo estará segurado também contra colisões, incêndio, danos ao faróis, lanternas e retrovisores, danos físicos e morais a terceiros, reposição de capacete, macacão e jaqueta e ainda conta com assistência 24 horas.

 

Vale a pena ter um seguro para moto?

Avaliando todas as circunstâncias e o custo-benefício, vale muito a pena investir em um seguro. Isso porque ainda que parece um valor relativamente alto para alguns motoristas, as modalidades de cobertura são bastante vantajosas e ainda traz mais tranquilidade, se houver roubo.

Claro que é importante ressaltar que é arriscado deixar de informar todos os dados solicitados pela seguradora, pensando em conseguir uma apólice mais em conta, porque se houver um sinistro, a indenização só será feita depois de uma investigação detalhada, e se houver fraude, além de perder o que foi pago, ainda pode ser autuado por crime.

 

Como saber qual o melhor seguro?

Antes de se decidir sobre qual seguro atende todas as necessidades relativas a sua moto, converse com um corretor de seguros. Dessa forma, terá as informações completas a respeito de como pagar um valor justo e acessível.

Tire todas as suas dúvidas antes de fechar o contrato, incluindo qual seguradora mais se encaixa ao seu perfil e avalie que realmente vai ser muito bom ter sua moto protegida contra roubo e poder contar, com segurança, quando precisar.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *